logo

Autor de WWZ comenta sobre o Coronavírus

Várias coisas aconteceram recentemente que deixaram várias pessoas suspeitas, achando que o futuro de 2020 até 2030 seria uma década terrível. Mal começamos o ano e já tivemos a chance de um conflito entre os Estados Unidos e o Irã. Logo após, uma série de desastres naturais que impactaram aonde atingiram. E agora, o Coronavírus, que embora seja constantemente retratado como uma praga imbatível, não deixa de ser só uma versão levemente mais forte da gripe suína. Algumas pessoas tomam isso como meras coincidências, mas outras pessoas, como Max Brook, criador de WWZ, isso é basicamente um sinal:

“Eu acho que seres humanos são bem lentos na hora de perceber o que é um perigo. Nós instintivamente queremos negar que há perigo. É um mecanismo de defesa manuseado pelo ego. O problema é, se você nega o suficiente, e nós somos pegos de surpresa, pânico começa a subir. Eu acho que estamos mais do que preparados com nossos institutos de saúde global e tudo mais. Em países ricos como os EUA, as pessoas não se importam com a saúde pública. Nós não temos mais o medo que nossos avós tinham quando a Poliomelite e outras doenças varreram boa parte da população. Isso, possivelmente, poderá ser um chamado para nós acordarmos e gastarmos nosso dinheiro em redes globais de saúde. Me desculpo para aqueles em este chamado surgiu tarde demais.”

“Nós viemos de uma longa jornada. Até mesmo hoje em dia, nós temos, literalmente, exércitos de profissionais dedicados a saúde pública lutando nesta guerra. Nós podemos fazer nossa parte para ajudá-los. É por isso que não há nenhum herói em WWZ. Todo mundo tem um papel a fazer. Que nem agora. Não importa em que país você está, dê uma checada na sua saúde pública. Cheque com a WHO. Siga as normas. Faça o que você puder, com distanciamento social até higiêne, até para deixar a propagação mais lenta. Isso tudo pode ser salvo, desde que façamos nossa parte.”

“Eu acho que o Coronavírus é poderoso do mesmo nível que achamos que ele realmente é. Esse não é o fim dos tempos, mas devemos levar isso de forma séria, implementar formas de evitar que se espalhe, adquirir conhecimento dos governos e indústrias por trás de vacinas e tratamentos. Como cidadões normais, nós já sabemos o que devemos saber: distanciamento social, lavando as mãos, e pelo amor de Deus, fique em casa se você estiver doente! Nós não podemos pensar só em ‘será que vou pegar?’ e pensar mais em ‘quem eu vou infectar?’ Nós temos o poder para virar isso de uma vez, mas temos que fazer as escolhas corretas.”

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter